Logotipo do site Cultivando
O site verde mais simples e completo do Brasil
   

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

escolha uma seção  


 

 

 

Há hormônios nas carnes e leite?

Quase todos nós já ouvimos falar que nosso leite e carnes possuem muitos hormônios, mas será verdade?

Muitos ativistas brasileiros já fizeram campanhas contra o uso indiscriminado de hormônios anabolizantes em animais no Brasil, afirmando que o leite brasileiro possui uma grande carga de hormônios, dizendo que essa é a causa do desenvolvimento mais acelerado das crianças atuais.

Será que a causa é real?
Na realidade não. A falta de informações atualizadas é o maior problema dessas pessoas, que com boa intenção, acabam por prejudicar a sociedade, que fica com medo de se alimentar dessas carnes, que são quase essenciais à alimentação humana.

É importante sabermos que o uso de hormônios anabolizantes em animais é crime inafiançável no Brasil. É claro, mesmo assim, existem casos do uso do hormônio ilegalmente por contrabando, mas são raríssimos os casos, já que esse hormônio é utilizado mais em gados confinados, que quase não ocorrem no Brasil.

 

Produção de leite nos EUA
Produção de leite nos Estados Unidos

De onde vem o mito?
O mito do uso de hormônios na produção de carne e leite vem de antigos protestos sobre a utilização de hormônios animais nos Estados Unidos. O uso do hormônio DES na engorda do gado de corte foi abolido nos EUA em 79, após 30 anos de uso do hormônio nesse país. Porém, mesmo hoje, alguns outros hormônios são permitidos nos EUA, como alguns hormônios sexuais em bovinos, e alguns hormônios na produção leiteira (BST) e de frangos.

O Brasil
No Brasil, a produção animal é bem diferente da americana. O uso de hormônios de crescimento em gado de corte é proibido e seu uso realmente não é considerável no Brasil, devido ao seu alto custo no mercado ilegal, tornando-se inviável mesmo aos desonestos.
O uso de hormônios em frangos é uma prática também banida no Brasil

Usar hormônios no leite (BST) é permitido nos EUA e também no Brasil. Apesar do uso do hormônio nas vacas leiteiras, estudos comprovaram que os hormônios não vão para o leite das vacas tratadas. Por isso, mesmo com o uso do hormônio na produção, não existem hormônios adicionais no leite.

A produção animal no Brasil criou formas diferentes, que utilizam outros meios para garantir a boa produtividade de animais, sem a utilização de hormônios de crescimento. A produção bovina no Brasil é natural, baseada na alimentação em pastos. Isso é possível devido à imensa área agricultável do país, sem a qual isso não seria possível.

A problemática dos hormônios
O uso de hormônios na carne animal ainda tem efeitos pouco conhecidos. Alguns problemas como o crescimento e desenvolvimento acelerado das novas gerações, são relacionados à utilização desses hormônios. Mas vale ressaltar que essa relação é desconfiável, já que não considera a diferença de hábitos alimentares, além das rotinas diferenciadas das gerações estudadas.

São precipitadas as conclusões de que não devemos consumir carnes, ovos e leite devido à presença de hormônios injetados na produção animal. No Brasil, a maioria dessas práticas é proibida, bem como os produtos de outros países que utilizam dessa prática.

É dispensável a preocupação com o consumo de alimentos de origem animal quanto à presença de hormônios, pelo menos no Brasil.

Fontes: Idec, Folha, e Ministério da Agricultura.

 



Google
 


 

Cultivando Website - All Rights Reserved- Copyright © - 2010/2020