Orquídea Cattleya – Cattleya hybrida

Cattleya

Cattleya

Nome popular: Orquídea Cattleya; Catléia; Catléia
Nome científico: Cattleya hybridum 
Família: Orchidaceae
Origem: Continente Americano.

Cattleya é um gênero de orquídeas é talvez o gênero de orquídeas mais popular no mundo todo. Há um grande número de híbridos disponíveis no mercado, com várias combinações de cor e forma. O gênero dessa orquidácea supera todos os outros quanto ao número de híbridos que foram criados. Tamanha diversidade de híbridos e espécies torna difícil a identificação e classificação das orquídeas dentro do gênero.

A queda nos preços liderada pelo grande aperfeiçoamento das técnicas de cultivo e propagação (multiplicação) tornou as Cattleyas mais acessíveis à população, apesar de muitas delas ainda serem caras. Tamanha popularidade também se deve ao seu fácil cultivo e é claro, pelas suas grandes e belas flores.

Muitas das espécies de Cattleyas são naturais do Brasil (cerca de 30 espécies), e as demais são originárias de outros países da América Latina, Central e México. Sendo naturalmente encontradas em florestas tropicais, não se encontram em regiões muito frias do continente.  Seu nome foi dado como uma homenagem ao orquidófilo inglês William Cattley.

Cultivo: As Cattleyas são orquídeas epífitas, e precisam de ambientes com alta luminosidade, podendo ter sol direto em algumas horas do dia, mas você deve evitar deixá-las pegar o sol direto do meio-dia. A temperatura média ideal para elas é de 23 a 27 graus Celsius, mas em geral elas toleram bem temperaturas mais altas, desde que a luminosidade seja reduzida e a umidade do ar seja mais alta. A umidade relativa do ar ideal para essas orquídeas é de 50 a 80%. Caso a sua região seja muito seca a umidade do ar por ser elevada colocando-se pratos com cascalho molhado ao redor da planta.

Para regar Cattleyas adultas devemos deixar o substrato secar bem antes de regar novamente. Repetindo o que alertamos no nosso guia de cultivo, o excesso de água geralmente as mata mais do que a falta. As mudas já precisam de mais regas, mantendo o substrato levemente úmido.

A adubação é bem vinda, mas não essencial quando temos um substrato de boa qualidade nutricional. Para as Cattleyas, podemos utilizar substratos como o esfagno, a fibra de coco, a casca de pinus, ou mesmo a mistura de pedra britada e carvão. Como adubo, utilize de preferência adubos específicos, seguindo as doses e épocas de aplicação nas embalagens. Quando aplicado no vaso, nunca coloque o adubo próximo demais à base da planta, pois ele pode causar “queimaduras” na planta. Conheça os cuidados gerais com as orquídeas.

Troca de vaso: O vaso deve ser trocado quando as raízes da Cattleya estiverem saindo excessivamente para fora do vaso. Lembre-se de que suas raízes gostam de ar, e naturalmente algumas raízes crescerão para fora do vaso, sem que necessariamente o vaso tenha de ser trocado. Outro critério que consideramos melhor é trocarmos o vaso quando a drenagem da água no substrato começar a ser comprometida, o que é um indicativo de excesso de raízes. Mas lembre-se: troque de vaso preferencialmente após a floração. Aprenda a trocar o vaso das orquídeas.

Prendendo em árvores: Por serem epífitas, as Cattleyas podem também ser presas facilmente em árvores, amarrando-se as mesmas ao tronco da árvore. Para isso, é melhor envolver suas raízes em um pouco de fibra de coco, para que ela se fixe mais facilmente e a umidade seja mantida.

Propagação: As Cattleyas podem ser multiplicadas em casa pela divisão dos bulbos.  Lembre-se de deixar ao menos 3 pseudobulbos para cada planta dividida. Comercialmente elas são normalmente multiplicadas por micropropagação, gerando plantas clones. Veja aqui o nosso guia para o plantio de orquídeas.

Facebook
Whatsapp
Google+
Twitter
Follow by Email