O que é frango caipira?

Quando vemos no refrigerador do supermercado um frango chamado de “caipira”, notamos que ele tem uma aparência um pouco diferente, e também um preço bem mais alto que o frango convencional, também chamado de frango “de granja”. O que diferencia os dois tipos de frango é o tipo de criação de onde eles vieram, e as diferenças são maiores do que você imagina. Você vai entender melhor o assunto.

Frangos caipiras ficam livres para ciscar a grama e comer pequenos animais.

Como é produzido o frango caipira?
Os frangos de granja são criados em grandes galpões cobertos, mal conseguem se movimentar de tantas aves por metro quadrado, e alimentam-se apenas de ração. Contrariando totalmente a produção convencional, a produção de frangos caipiras preza pelo bem estar animal, fazendo com que o frango manifeste seus comportamentos naturais. Além dos locais protegidos, os frangos caipiras devem ter acesso a áreas abertas com pasto, pois lá as galinhas ciscam o gramado e alimentam-se também de pequenos animais que passam por lá.

As rações dos frangos caipiras são formuladas preferencialmente com ingredientes de origem vegetal, e não podem conter antibióticos para fins de estimular o crescimento das aves. Quanto ao uso de hormônios, no Brasil sequer os frangos de granja podem utilizar hormônios de crescimento na produção, portanto, tanto o caipira quanto o de granja não devem possuir adição de hormônios. A produção de frangos caipiras para venda no Brasil é hoje normatizada por uma norma da ABNT.

Frangos de granja são criados em um ambiente bem diferente.

Por que o frango caipira é mais caro?
O estilo mais “humanizado” tem um preço. Devido à composição diferente das rações, e às restrições de raças, o frango demora mais a crescer, não podendo levar menos de 70 dias para ser abatido, contra os 45 dias médios para o abate de um frango convencional. O tempo maior faz com que os custos aumentem, pois você precisa cuidar por mais tempo do animal, e cada metro quadrado acaba por produzir menos que um frango convencional. Além disso, as normas de produção dos frangos caipiras exigem estruturas que tendem a ser mais caras que as estruturas convencionais, além de exigirem maior mão-de-obra.

Há diferença no sabor de ambos?
Sim. Devido ao fato do frango ser criado “solto” e ele caminhar mais no pasto, sua carne tende a ser mais firme, com menos gordura, mas sem chegar a ficar dura. A composição da sua alimentação também influencia no sabor da carne, que em geral é considerado mais forte e característico que o frango de granja. A cor da pele tende a ser um pouco mais escura e amarelada também.

Fontes:
https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/AgriculturaFamiliar/RegiaoMeioNorteBrasil/GalinhaCaipira/index.htm
http://abnt.org.br/paginampe/noticias/216-avicultura-produ%C3%A7%C3%A3o,-abate,-processamento-e-identifica%C3%A7%C3%A3o-do-frango-caipira,-colonial-ou-capoeira

Facebook
Whatsapp
Google+
Twitter
Follow by Email