Madioca crua é tóxica?

Sim, a mandioca crua possui mais de um tipo de um composto chamado glicosídeo cianogênico, que torna-se extremamente tóxico quando o ingerimos. Esse alimento que é muito rico em energia, e gera inúmeros produtos que vão à nossa mesa, exige alguns cuidados na sua preparação.

Mandioca crua

Existem 2 grupos de variedades de mandioca: As bravas e as mansas (de mesa). O que diferencia elas é que as mandiocas bravas possuem muito mais toxina que as variedades mansas, que possuem muito pouca toxina. Também chamada de aipim, ou macaxeira, a mandioca mansa é a que consumimos em casa, cozida e/ou frita. Já a mandioca brava é utilizada exclusivamente pela indústria, para fazer as farinhas, amidos e outros produtos industriais.

A maior parte das toxinas das mandiocas mansas fica concentrada nas folhas, mas parte das toxinas vai à raiz. Por esse motivo, é importante sempre descascarmos, e cozinharmos ou fritarmos antes de comer a mandioca, garantindo que as toxinas se evaporem por completo. Há relatos que existem regiões na África onde a mandioca mansa é consumida crua, mas a recomendação é que isso não seja feito.

As deliciosas mandiocas fritas são indispensáveis na mesa da maioria dos brasileiros.

A mandioca brava passa por um processo especial e mais extenso na indústria, para remover suas toxinas. Em geral, elas são raladas, ficam de molho, às vezes são fermentadas, cozidas, e secadas. Nesse processo, o cianeto se evapora, e o produto resultante fica apto ao consumo seguro.

O que acontece com alguém intoxicado?
Os sintomas de intoxicação incluem respiração acelerada, baixa da pressão sanguínea, pulso rápido, tontura, dores de cabeça, dor de estômago, vômitos, diarreia, confusão mental, e convulsões. Há risco de morte se ingerido em grandes quantidades, especialmente as crianças.

A mandioca não é a única planta tóxica utilizada na alimentação humana. Os brotos de bambu, muito consumidos em países asiáticos também possuem o mesmo composto da mandioca, e também exigem cuidados no preparo.

Fontes:
http://www.cfs.gov.hk/english/multimedia/multimedia_pub/multimedia_pub_fsf_19_01.html
https://www.cpt.com.br/dicas-cursos-cpt/e-possivel-diferenciar-mandioca-brava-da-de-mesa

Facebook
Whatsapp
Google+
Twitter
Follow by Email